Inbound, a linguagem do novo Marketing • #BlogNest

Nest Comunicação

Inbound, a linguagem do novo Marketing

9 de agosto de 2018

Produzir conteúdos de qualidade, marcar presença nas redes sociais e utilizar estratégias de SEO são apenas alguns exemplos de como o Marketing vem se reinventando, buscando atrair um público que está cada vez mais exigente e conectado a tudo.

A linguagem do novo Marketing
O Marketing Digital chegou chegando. Com suas hashtags, links e likes, orientado por milhões de vozes, que opinam e se conectam todos os dias. Com as novas mídias, o comportamento do público mudou, obrigando empresas a reorganizarem a forma com que se comunicavam com esses consumidores. Aquele marketing que te ligava pra oferecer um curso deu lugar à revolução dos smartphones, do conteúdo e das redes sociais. Sai o “ligue já”, entra o emoji: assim nasceu o Inbound Marketing.

A palavra “inbound” vem do termo em inglês que significa “entrada”. Com todos conectados 100% do tempo, era preciso criar um novo diálogo, além de adquirir relevância em um cenário de muita informação e dispersão. Era preciso conquistar, antes de qualquer coisa, uma espécie de “permissão para entrar” na rotina das pessoas. Mas como fazer isso, sem parecer de fato invasivo, como o marketing interruptivo? A resposta estava diante dos nossos olhos: conteúdo relevante, redes sociais e sites de busca.

A linguagem do novo Marketing

Com os dedos na touch screen, um público sedento por informação partia em busca de conteúdos interessantes. Do outro lado da telinha, as marcas começavam a produzir informação que agregava valor. Quando os dois se encontravam, o Inbound aparecia – e logo percebeu-se que esse era o caminho. O envolvimento e o engajamento do Inbound são maiores e a mensagem é rapidamente associada à empresa ou à marca. Por isso, vemos centenas de empresas hoje focando no Marketing de Conteúdo, orientado pela estratégia da relevância.

É fácil ver, também nas redes sociais, como essa linguagem funciona. Um post ou um vídeo engraçado é viralizado em minutos. Uma informação sobre o metrô ou uma reclamação sobre uma empresa que não entregou sua encomenda viram referência para todos os usuários. Portanto, produzir conteúdos relevantes levam seguidores fiéis a se engajarem com aquilo que a marca quer dizer. Que o digam os assinantes de “youtubers”, seguidores de “instagramers” e head-hunters que não tiram o olho do Linkedin.

Sem contar as artimanhas da SEO (Search Engine Optimization), que ajudam as marcas a exibir seus conteúdos para as pessoas certas, nos sites de busca. Em uma época onde as dúvidas que temos são tiradas todas ali, no celular, com uma simples pergunta em uma caixa de texto, essas ferramentas digitais já são itens de série em qualquer planejamento de Marketing.

Por essas (e por muitas outras) que o Inbound chegou para ficar. Mais que uma nova linguagem, é um novo jeito de se fazer Marketing. Para atender um consumidor mais exigente, inteligente, conectado e pronto para ouvir o que você tem a dizer. Desde que seja relevante para ele, claro.

Share This: